Google+
0

Cartografia do Asfalto: Descobrindo novos destinos!

Posted by Thais Roland on quarta-feira, novembro 08, 2017 in , , , ,

Eu já comentei com vocês que minha cabeça é cheia de ideias ? Pois é... uma pena que não consigo colocar todas elas em prática (ou, uma sorte pra humanidade, vai saber...). Mas esta saiu da bagunça dos meus pensamentos e foi concretizada! O Cartografia do Asfalto é um dos novos programas do Coisa de Meninos Nada que vai mostrar destinos bacanas pra gente ir passear de carro e, de quebra, dar umas dicas de como viajar tranquilo, de qual carro é mais bacana pra certas viagens, de como consegui-los (não apenas comprando mais um pra encostar na garagem), enfim, mil possibilidades na minha cabeça e eu quero mostrar pra vocês!

Como a Fiat deixou o Argo comigo por um tempinho (escrevi sobre isso neste post AQUI), aproveitamos pra fazer o programa piloto do Cartografia do Asfalto. Esse primeiro ficou um pouco cru, mas daqui pra frente só vai melhorar! Estou empolgadíssima com o projeto! :D

O que vocês acham de embarcar comigo nessas aventuras? Ir comigo, me sugerir destinos, dizer o que vocês gostariam que eu comentasse nas viagens, tudo! Vai ser muito divertido! Assistam ao primeiro e me contem tudo! :D



Super beijo pra vocês, Cois@s lindos da minha vida! E até o próximo post!

0

Quando meu carro precisa de alinhamento?

Posted by Thais Roland on sexta-feira, novembro 03, 2017 in , , , ,
Já que o assunto do momento é relacionado a suspensão, então vamos falar de uma parte de cada vez. O alinhamento é um dos procedimentos de manutenção que garante segurança e consumo de combustível, além de ter grande influência no desgaste dos pneus do seu carro.

Dá pra ver que o carro precisa de alinhamento olhando os pneus. Dependendo do padrão de desgaste você consegue identificar se as rodas estão desalinhadas, mas atrás do volante você também pode perceber que tem alguma coisa errada se soltar o volante, andando em linha reta e o carro puxar para algum lado.


O processo de alinhamento vai ajustar os ângulos das rodas para mantê-las paralelas (convergência e divergência). Cada carro tem uma configuração desse parâmetro que deve ser seguida rigorosamente. Paralelas não quer dizer que elas ficarão totalmente apontadas para a frente, retinhas. Dependendo da geometria de suspensão do carro as rodas precisam ficar abertas ou fechadas, e quando o carro entra em movimento a suspensão e as forças envolvidas no deslocamento colocam elas na posição correta. Por isso que não dá pra “chutar”. Precisa, de verdade, seguir os procedimentos e valores determinados pela fábrica pra garantir que tudo vai ficar certo na hora que estivermos dirigindo.


O alinhamento também pode ajustar os ângulos para manter as rodas perpendiculares ao solo, mas isso já foi discutido no post sobre cambagem que vocês encontram AQUI.

Um carro desalinhado faz com que a condução seja desagradável, devora os pneus e pode causar acidentes, além de aumentar o consumo de combustível e emissão de poluentes. Isso tudo pesa no seu bolso!

Então fiquem ligados e não descuidem da Manutenção Preventiva! Tenham um ótimo fim de semana e não esqueçam de mandar suas dúvidas e sugestões pra eu ajudar vocês cada vez mais! :D Beijokas!

0

É festa! CMN comemora nove anos de estrada!

Posted by Thais Roland on terça-feira, outubro 31, 2017 in ,
Eu jamais poderia imaginar que o Salão do Automóvel de 2008 mudaria tanto a minha vida! Naquele dia, voltando pro metrô, meu único pensamento era o de que queria me aproximar mais da paixão que tinha por carros, mas não podia prever essa aproximação tomaria as dimensões que tem hoje!


Enquanto o mundo comemora o Halloween, eu comemoro o primeiro post do Coisa de Meninos Nada e me emociono. Em novembro vocês vão conhecer um dos novos projetos do blog chamado Cartografia do Asfalto. Enquanto estava gravando o material pra este projeto conheci umas meninas de um outro blog e elas me perguntaram ha quanto tempo eu fazia isso. Foi a primeira vez que me dei conta de que já são quase 10 anos! Quase chorei na hora! Só não escorreu uma lágrima porque sou durona (hahaha. Té parece).

Já estou juntando idéia pra o que fazer no aniversário de 10 anos, mas hoje eu não podia deixar passar em branco também. A comemoração vai ser intimista, só aqui em casa mesmo, com um espumantezinho e um brinde, mas ele será dedicado também a todos vocês que me acompanham! Quem torce a favor, quem torce contra, quem contribui, quem critica, quem gosta de mim e se inspira em mim, quem gostaria que eu morresse... todos vocês fazem parte dessa caminhada e eu sei o valor de cada contribuição!

Sem mais delongas, feliz aniversário, Coisa de Meninos Nada! E que mais e mais pessoas abandonem uma vida de robô para serem aquilo que realmente querem no mundo!

Amo vocês! Até o próximo!

3

Cambagem: Mais polêmica que Mamilos!

Posted by Thais Roland on sábado, outubro 28, 2017 in , , , , , , , , , , , ,
Bora se meter no assunto do momento? Bora, claro! Eu nem sabia do que tava rolando porque sou uma pessoa alienada que lê Dostoiévski em vez de checar a timeline do Facebook, então fui pega de surpresa ao descobrir que tava ardendo a maior discussão acalorada sobre o tema!


Um dos seguidores do CMN me mandou um comentário no Facebook do blog perguntando minha opinião e só então fiquei sabendo sobre a matéria do Auto Esporte. Como eu já estava inscrita no 1o Congresso Brasileiro do Mecânico, promovido pela revista O Mecânico, e já tinha visto que o painel de encerramento abordaria o assunto, segurei a conversa aguardando o evento e agora estamos aqui.

Pra quem tá tão fora do ar quanto eu, vou começar pelo começo, então aguardem o texto longo mas, certamente, com conteúdo importante do início ao fim.

Em junho o Tales, que a geral conhece como Doutor Carro, soltou esse vídeo aqui falando sobre Cambagem.


Ele mandou muito bem orientando clientes e reparadores sobre os riscos de usar o famoso ciborgue e sobre como a gente tem que acabar com essa prática no mercado e daí, claro, a galera caiu matando em cima dele.

O Auto Esporte comprou a briga agora em setembro e soltou essa matéria aqui, deixando o assunto um pouquinho mais amigável pra quem não faz idéia do que é uma Cambagem.


E aí, meus amigos, o Apocalipse chegou! O assunto tomou proporções bíblicas com gente atacando e defendendo e ficou mais polêmico do que Mamilos! Tão polêmico que o pessoal da revista O Mecânico incluiu o tema no Congresso Brasileiro do Mecânico, com a galera toda envolvida no procedimento, pra conversarmos sobre. Agora sim... vou contar pra vocês o que rolou no bate papo do congresso e depois vou dar o meu pitaco sobre o assunto, combinado?

Quem participou do painel:
- Edison Ragassi – Mediador – revista O Mecânico
- Eliel Bartels – representando a DPaschoal
- Lothar Weninghaus – representando a Audi
- César Urnhani – representando o Auto Esporte
- Diego Riqueiro – representando a Bosch
- Fernando Landulfo – representando a FMU
- Juliano Caretta – representando a Monroe
- Tales Domingues – o Doutor Carro
- Adilson Garcia – representando a Gaho Equipamentos (fabricante do ciborgue)
- Manoel Farias – representando a Magneti  Marelli – COFAP

O que rolou:

Primeiro reproduziram a matéria do Auto Esporte no telão e aí começaram a conversar. O Cesinha falou sobre a intenção da matéria e talz e comentou que todas as oficinas procuradas para participar da reportagem concordavam que o procedimento era errado e eles não encontraram ninguém que defendesse a prática. Algumas oficinas que vendem a cambagem chegaram a admitir que o fazem porque “só alinhamento não dá dinheiro”.

Depois foi a vez do meio acadêmico se pronunciar e veio a primeira confirmação. Nenhuma escola concorda com o procedimento porque ele não é reconhecido como um “procedimento técnico”. Inclusive, estive no SENAI essa semana pra visitar meus ex-professores e fiz questão de ir atrás do meu professor de suspensão e do coordenador do curso pra perguntar se a escola ensina a usar ciborgue, a resposta foi um enfático NÃO.

Ainda que o problema seja na longarina (na estrutura do carro, por causa de uma pancada monstro ou uma batida) o lance deve ser resolvido com mesa alinhadora. Jamais com o ciborgue.

A discussão a respeito da irregularidade no uso do equipamento se concentrou nos seguintes tópicos:

- A maior parte da frota atual de carros não tem regulagem de cambagem, daí a utilização da ferramenta para deformação das peças;
- Quando há irregularidade no ângulo da cambagem é porque alguma peça da suspensão está desgastada ou danificada e deve ser substituída;
- Muitas vezes a deformação é em mais de um ponto, e utilizar o aparelho apenas cria MAIS UMA deformação para compensar as outras, em outras palavras, você está transferindo a deformação para outra parte do carro;
- O ciborgue cria uma carga lateral no amortecedor e esta peça não é desenvolvida pra esse tipo de força, o que torna a prática extremamente danosa para ele;
- Um dos pontos altos da discussão se concentrou no fato de que o equipamento causa uma deformação em uma peça que já pode estar deformada. Pense no seguinte: quando a indústria faz um clipe de papel ela pega um pedacinho de aço e dobra. Sabe quando você não tem o que fazer e pega um clipe desse e desdobra? Isso querer uma força, aí você dobra ele de novo e percebe que já é mais fácil. Na terceira vez o clipe quebra. É isso que acontece com as peças do carro quando sofrem deformação. Vão ficando cada vez mais frágeis e mais propensas a quebrar;
- E por fim, a discussão sobre a deformação ser estrutural, o consenso foi que o procedimento correto é mesa alinhadora e ponto final. Até o fabricante da ferramenta concordou que o correto é trocar as peças.

Agora, usando o principio extremamente saudável da Comunicação Não Violenta, eu quero dizer o que eu acho sobre tudo isso que rolou e quero conversar com o cliente e com os meus colegas mecânicos de maneira que acrescente pra todos nós. Vamos lá.

Vídeos como o do Doutor Carro e matérias como essa do Auto Esporte prejudicam APENAS aqueles que realmente enganam os clientes, aqueles que colocam a palavra Cambagem na nota fiscal sem ao menos ter olhado para o carro da pessoa. Ponto final! Se você é honesto e explica pro seu cliente tudo o que você vai fazer no carro dele e as implicações disso, jamais vai receber alguém na sua oficina gritando e apontando o dedo pra sua cara.

Pessoas como o Tales e eu, que fazemos estes vídeos explicando procedimentos de oficina para o público não querem ferrar com ninguém! Nós também somos mecânicos e tudo o que queremos é ajudar as pessoas, clientes e colegas.

A gente ajuda os clientes porque explica pra eles o que está acontecendo em seus carros para entenderem do que eles precisam ou não e como fazem para cuidar melhor de seus automóveis. E a gente ajuda os colegas porque facilitamos a comunicação entre vocês e seus clientes. Em vez de nos enxergar como inimigos, pense como podem usar nossos vídeos para ajudar a explicar procedimentos técnicos para seus clientes que não entendem nada sobre carros. Hoje o mecânico não pode mais ser aquele bróder de cara fechada que fica no fundo da oficina cheio de graxa. A gente tem que lidar com o público e este público exige, cada vez mais, explicações.

Temos que ter na nossa cabeça que o cliente, muitas vezes, não tem nenhuma idéia sobre o assunto, mas quer saber assim mesmo e ele está muito certo! É nossa função transpor as barreiras de comunicação e aprender a explicar pra eles, de uma maneira didática, tudo o que vai rolar com o carro dele dentro da nossa oficina. Se você não tem esse perfil, USE a gente pra isso! Mostra nossos vídeos pro seu cliente e use isso pra facilitar a comunicação. Sacou? Sério! Nós somos AMIGOS! Queremos transformar essa idéia de que todo mecânico é pilantra! A gente precisa mostrar que estamos fazendo a coisa correta e mostrar que o cliente pode sim confiar na gente porque a gente tá mostrando pra ele o que está fazendo.

Quando à cambagem, não tem discussão. É ERRADO! Aqui é necessário frisar algumas coisas. Primeiro que a frase se refere à aplicação de pistão hidráulico para o procedimento. Ângulo de camber existe, mas não deve ser corrigido deformando peças, e sim as substituindo nos carros com cambagem fixa. E segundo, uma coisa óbvia, mas que deve ser destacada é que, nos carros que possuem a regulagem deste parâmetro ela deve ser realizada com as peças originais e aí faz menos sentido ainda usar um ciborgue.

O fato é que temos muita coisa pra ajustar até que procedimentos desse tipo sumam das nossas oficinas. Ações como o Congresso Brasileiro do Mecânico são um começo maravilhoso pra isso! Aproximar reparador, fabricantes de peças e montadoras estreita um relacionamento que já demorou pra acontecer! Conversando todo mundo se entende. Atirando pedras do outro lado do mundo ninguém se resolvem. Percebem?

Mas o primeiro passo foi dado! Agora as pessoas sabem o que é a tal cambagem, conhecem o procedimento, viram a cara do equipamento na tela da TV e, daqui pra frente, o centro de alinhamento que empurra, desonestamente, o serviço pros clientes vai sofrer e nós, que explicamos tudo pro nosso cliente, temos um canal mais aberto ainda de comunicação com ele.

Percebam, galera: a gente tá exterminando a escória da nossa profissão e estamos ganhando a confiança do nosso público! Estamos conquistando a HONRA de ser Mecânico! Estamos limpando a imagem tão desgastada da nossa profissão e temos que fazer isso juntos! Já tá mais que na hora do Mecânico ser respeitado! A gente cuida de famílias através de seus carros. Nós somos importantes pras pessoas! Vamos abraçar isso!

E você, que é nosso cliente, conversa com a gente! Pergunte! Não saia na dúvida. Peça orientação. Se interesse pelo seu carro. A gente super quer te ajudar a gostar do seu automóvel e cuidar bem dele. Todo mundo vai ganhar com isso!

Vamos apertar as mãos e começar essa mudança que o mundo automotivo nunca viu e que super precisa? Eu to disposta! E vocês? o/

0

O drama da quilometragem adulterada

Posted by Thais Roland on quarta-feira, outubro 25, 2017 in , , , ,
Comprar um carro usado é sempre assustador. Dificilmente conhecemos o histórico do veículo e é preciso saber avaliar muito bem os escolhidos pra não cair numa furada.


Talvez o item mais preocupante seja o golpe da quilometragem. Você olha no painel do carro e lê 64.000 km no odômetro mas, na verdade, o carro já rodou mais de 100.000 km.

Tem duas maneiras de alterar a quilometragem no painel do carro:
- alterando o painel
- alterando o módulo

No primeiro caso é fácil descobrir. Levar o carro até a oficina e pedir pro mecânico passar o scanner no carro vai mostrar a quilometragem original e pronto. Agora, o segundo caso é bem complicado. Se o fraudador alterou o dado no módulo o scanner vai concordar com o painel e você vai continuar sem saber se o número é real ou não.

Esse é um dos motivos pelos quais eu sempre recomendo levar um especialista (tipo eu. 😜 ) pra avaliar o carro que você tá de olho, porque tem coisa que é bem difícil encontrar, principalmente porque aqui, no país da pilantragem, tem muita loja de semi-novos por aí que dá uma bela maquiada no carro antes de colocar na vitrine e esconde todas as bombas-relógio do pois-é.

Uma boa prática é ter paciência e prestar muita atenção em cada carro! Não se deixar levar pelo brilho da pintura, nem pelo pretinho dos pneus. Tem que olhar TUDO e tem que olhar vários carros.

Com relação à quilometragem, algumas coisas podem denunciar a fraude e o pessoal da Porto Seguro dá as dicas:

- O estado do carro tem que ser compatível com a quilometragem. Estofamento muito detonado, acabamentos surrados e coisas desse tipo podem significar km mais alta do que o painel tá te mostrando;
- O desgaste dos pneus também pode mostrar alguma coisa. Quando escolher o carro, pesquise com que marca de pneus ele saia de fábrica, pesquise qual é a km média de duração dele e veja se o carro ainda tem os pneus originais e quanto eles estão desgastados;
- A km indicada na etiqueta da troca de óleo também pode dar alguma informação, mas é muito vacilo da pessoa se alterar os km no painel e não trocar a etiqueta;
- Já no manual do proprietário é complicado mudar alguma coisa, principalmente se as revisões eram feitas na concessionária, então desconfie de carros sem manual.

Ainda assim, nenhum desses itens é garantia absoluta. Infelizmente o máximo que podemos fazer é tentar evitar tomando todos os cuidados que nos cabe, mas algumas coisas podem passar até pelo melhor especialista.

Tem algumas empresas que fazem laudos sobre o estado do carro. Isso também é uma alternativa legal pra ter alguma segurança a mais. Você pode pedir um laudo de uma dessas empresas referente ao carro pelo qual você realmente se interessou, mas vai gastar dinheiro.

Escrevi esse post porque o irmão de uma das minhas melhores amigas passou por uma situação dessas. Ele vendeu o carro dele e, uma semana depois, viu o carro num anúncio em outro estado com a km bem mais baixa. Ficou revoltado e falou pra ela me contar.

E você, Cois@? Já passou por uma roubada dessas? Ou caiu em algum outro golpe? Me conta pra gente conversar sobre isso por aqui.

Beijokas e até o próximo!

3

Mulher no volante, perigo constante?

Posted by Thais Roland on quinta-feira, outubro 19, 2017 in , ,
Será que esse preconceito ainda existe? Que tal olharmos alguns dados e comparar com o que se comenta pelas ruas e depois discutirmos um pouquinho dos motivos pra tudo isso? Bora lá?


Uma rápida pesquisa no Google sobre o tema mostra dados fornecidos por órgãos competentes, tipo o DETRAN, mostrando que mulheres se envolvem muito menos em acidentes do que homens. Eu escolhi os quatro primeiros links do resultado da pesquisa pra vocês conferirem.

Pesquisa do Detran comprova que mulheres estão menos presentes em acidentes

Homens se envolvem mais em acidentes, aponta pesquisa do Detran 

Homens lideram acidentes de trânsito, diz IBGE

Estatísticas mostram que mulheres dirigem melhor do que os homens 

Teve preguiça de ler os links? Não tem problema, eu te conto o que eles dizem. Dizem que levantamentos de 2010 até 2013 mostram que mulheres se envolvem menos em acidentes e recebem menos multas também.

Ainda assim, toda vez que se vê uma mulher fazendo alguma coisa errada no trânsito vem um “tinha que ser mulher mesmo” imediatamente! Quando se vê um cara fazendo uma asneira acontece o que? Xingam a mãe dele. Claro! Ele não tem culpa... a mãe dele que é uma vadia, então a culpa continua sendo de uma mulher.

Outra “prova” de que mulheres são ruins no volante? Auto escola dando aula exclusiva para habilitadAs. Sim, claro, porque mulher dirige tão mal que é bacana ter um serviço de “aulas de reforço” só pra mulheres, né?

Mas eu tenho uma teoria de porque as mulheres são melhores ao volante. Não é que “somos mais cuidadosas naturalmente”, ou “mais pacientes” e nem “menos competitivas”. O lance é que TEMOS que ser melhores... não... temos que ser MUITO MELHORES do que os caras nas coisas pra sermos minimamente reconhecidas por alguma coisa. Isso acontece no mundo corporativo e não é diferente no trânsito. É só isso. O machismo obriga a gente a ser muito melhor e dar o sangue em coisas que, para homens, é normal e aceitável ser pior.

É óbvio que tem caras que dirigem muito bem e que são extremamente prudentes com o carro e que tem mulheres que são um desastre sobre rodas, então não me chateiem com esse tipo de comentário.

Os comentários que eu quero são aqueles que acrescentam! Vamos discutir formas de melhorar o trânsito pra todo mundo. Que tal? O que vocês acham que incentivaria a galera, todo mundo mesmo, a ser mais prudente no trânsito? Multas mais severas ajudam? Tapa na cara? Quais sugestões vocês têm?

Beijos, Coisos! Até o próximo!

0

Mulheres, viajem sozinhas ou com as amigas!

Posted by Thais Roland on quarta-feira, outubro 11, 2017 in , , , , ,
Escolha o destino, tome o controle do volante e vá! Passar tempo consigo mesma ou com as amigas é uma das melhores coisas pra se fazer nessa vida e eu vou dar só um exemplozinho pra vocês!

Em uma semana zanzei de carro pela cidade à noite (coisa que amo fazer), só eu, o carro, a música e as ruas quase vazias (pro padrão São Paulo de ruas quase vazias). É uma experiência ímpar pra quem quer se conectar consigo mesma. Ninguém com quem conversar a não ser você mesma. Prestar atenção na condução do carro e aos sinais de trânsito parece obrigar o cérebro a pensar apenas nas coisas importantes e isso traz também aqueles probleminhas que precisamos resolver e não queremos. Vira uma terapia.

Durante a mesma semana fui com minha melhor amiga para três destinos maravilhosos que chamamos de #ZenTrip. Sempre com a intenção de enchermos nossos corações de boas energias escolhemos um Templo Budista para limpar a mente e depois a praia para limpar o corpo. Estradas com percursos sinuosos, sem acostamentos, sem serviço de resgate da concessionária da rodovia e até com o chupa-cabra nos observando ali no meio do mato.


O terceiro destino foi mais seguro com relação ao percurso mas, ainda assim, sozinhas, felizes e levando o cãozinho junto. Fomos para Ribeirão Preto visitar outra amiga e tivemos um belíssimo fim de semana das meninas, passeando de carro pra lá e pra cá, rindo, reclamando, rindo das reclamações... essa coisa toda que a gente gosta de fazer quando estamos juntas.


Porque eu to contando tudo isso? Porque viajar sozinha ou com as amigas é renovador e o medo de ficar na estrada com o carro quebrado não pode te privar desse prazer! Uma boa revisão antes de viajar faz com que sua preocupação fique apenas na diversão e não em ficar na mão. A gente não controla imprevistos, mas a vida é assim mesmo. Se cuidarmos da nossa parte cuidando do carro, ele vai cuidar da gente também.

Eu já dei uma primeira dica do que verificar no seu carro com freqüência. Tá aqui nesse vídeo.


Também já fiz um Hands On sobre essas revisões e chegamos até a verificar os freios do carro.


No próximo vamos aprender sobre pneus e vocês já podem se inscrever nesse link AQUI.

E também vem muito mais vídeos por aí pra te ajudar a ficar cada vez mais segura pra aproveitar a vida sem excesso de preocupações e começar a ver seu carro como seu amigo e não como um problema.

Que tal começarmos a matar essas dúvidas sobre os carros? Eu proponho um exercício pra todas nós:

- Você me manda sua dúvida e eu explico
- Você me conta quando o carro já te deixou na mão e eu digo o que fazer pra não acontecer de novo

Que tal? Só se lembrem que eu sou uma mecânica normal, tá? Não consigo adivinhar que barulhinho é esse que seu carro tá fazendo sem olhar o carro. Hehehe

Tou no aguardo dos comentários, mulherada! Que comecem os jogos! :D

Muitos beijos da Thais!

4

A Fiat colocou um Argo na minha mão e o resultado foi…

Posted by Thais Roland on quinta-feira, outubro 05, 2017 in , , , , , , , , ,
Pois é! O CMN ficou uma semana inteirinha com um Fiat Argo Drive 1.3 novinho e… Vermelho Alpine! ❤️  E eu vou contar como foi a experiência completinha pra vocês agora! Agora mesmo!


A primeira coisa que eu quero dizer é que o carro é muito divertido! De verdade! Ele é super confortável e tem um monte de facilidades que realmente ajudam a conduzir o carro. Alguns podem chamar de perfumaria, mas é uma delícia ver o espelho retrovisor direito se ajustar sozinho pra você estacionar assim que você engata a ré. Eu poderia ajustar o espelho manualmente? Sim, poderia. Eu poderia apoiar o braço direito no banco do passageiro e olhar pra trás? Claro que poderia. Mas o retrovisor se ajustar SOZINHO pra me ajudar é o carro sendo gentil comigo e é adorável!

Os controles de menus e telefone no volante também são de grande ajuda, apesar de eu não me acostumar com essas modernidades e me atrapalhar todinha cada vez que o celular tocava conectado ao CarPlay, mas até aí, o problema sou eu, não o carro, ele tentou me ajudar, tentou mesmo. Hahaha


Outra função que não é novidade, mas é uma coisa bem bacana é que ele te dá um toque quando você precisa mudar de marcha com uma indicaçãozinha luminosa no painel de instrumentos. Eu tenho que admitir pra vocês que ODEIO COM TODO O MEU SER quando o carro quer me ensinar a dirigir, mas a intenção dessa função é realmente muito nobre. Se você seguir as instruções de mudança de marcha que ele te sugere você estará fazendo o melhor tipo de condução, otimizando consumo de combustível e emissão de poluentes, então, obedeça ao Argo. :)

Na chave de seta também tem um detalhe que poucos conhecem. Se você der só um toquinho nela ela vai piscar 5 vezes pro lado correspondente e parar. Isso é um auxílio pra você mudar de faixa, já que nesse caso a gente não gira o volante o suficiente pra chave de seta destravar o mecanismo. É muito bacana isso.

Um comportamento genioso que notei no carro foi com relação à comunicação do celular com o computador de bordo. Quando eu estava usando o GPS no celular e ouvindo uma rádio no carro, cada vez que a mina do GPS falava comigo ela desligava a música e não voltava mais. Isso parou de acontecer quando desisti do rádio e coloquei a música no celular também. Ainda assim, de vez em quando a minazinha do GPS falava comigo pelo sistema de som do carro e, de vez em quando, pelo próprio celular. Bizarro. Mas no final das contas a gente acabou rindo disso. Hahaha (só da câmera de ré travar que eu não ri tanto assim... oops)


E eu nunca tinha dirigido um carro com sistema Start/Stop (tem um post falando sobre isso AQUI). O Argo tem e eu me diverti horrores brincando com a funcionalidade! (E... eu sou uma criança... qualquer paixão me diverte).

E olha... o carro é bonzinho com o bolso, viu! Usei Etanol o tempo todo, rodamos mais de 3.000km com ele em 7 dias e gastamos R$ 270,00 de combustível. Ele fez uma média de 11km/l no trajeto todo (isso levando em conta um pezinho meio pesadinho e um contratempo que fez a gente acelerar um tiquinho mais).

Isso tudo incluiu:

- Uma visita ao Templo Zu Lai, em Cotia, que é pura paz e todo mundo devia ir lá pelo menos uma vez na vida (eu pretendo ir mais)


- Com direito à uma breve passadinha no Orquidário Mucuripe, também em Cotia, de onde é impossível sair sem alguns vazinhos lotados de florzinhas


- Uma viagenzinha à Ubatuba, pegando a estrada de Taubaté, que é divertidíssima e super vale a pena conhecer


- Um retorno à São Paulo pela estrada que passa por Salesópolis (pra tomar café da manhã com mamãe e papai. Hehehe). Essa estrada também é bem divertida pra quem curte dirigir e ainda tem a vantagem de não ter pedágios


- Uma super viagem até Ribeirão Preto, que teve um bônus até Ituverava, por aquelas estradas em linhas retas a perder de vista!


Veredicto? Pra uma família pequena (só um casal, ou um casal e mais um bacuri ou um cãozinho) o Argo é um carro super bacaninha! Ele é ágil, é confortável, é estável e divertido nas curvas. O porta-malas não é lá muito grande, mas também não é a intenção dele. Como a tradição Fiat as peças de reposição são acessíveis e qualquer oficina mexe nele, fazendo com que a manutenção seja mais barata. Sem contar que o design dele é fofíssimo! :) Ah! E o console central não é gigantesco, o que permite que os amantes apaixonados consigam ficar com as mãozinhas nas pernas um do outro e manter a chama do Amor acesa! (Lê esse post AQUI pra entender a referência. Hehehe)

Mas é claro que nunca é tão legal ler sobre o que os outros fizeram com o carro do que fazer também, né? A gente pode resolver parte disso. Eu filmei a experiência todinha pra preparar o episódio piloto do Cartografia do Asfalto pra vocês. O vídeo tá quase pronto e vocês vão ver como ficou bacana e como vocês vão poder participar ainda mais das aventuras do Novo CMN!


Beijokas, Coisos lindos do meu coração! Até a próxima! Eu amo vocês!

0

Dicas de Viagem: dois lugares super legais pra visitar no mesmo dia pertinho de Sampa

Posted by Thais Roland on sexta-feira, setembro 29, 2017 in , , , , , , , , , ,
Eu não devia, mas vou dar uma prévia pra vocês de como tá rolando o teste do Argo que a Fiat descolou pro Coisa. E vocês já vão aproveitar pra conhecer um pouquinho da minha rotina no CMN (mentira... quem dera isso acontecesse sempre. Hahaha).

Bom, fui buscar o carro segunda-feira na Fiat Sinal e voltei lidando com o zilhão de botões dele (tenham em mente que eu estava trabalhando com carros antigos até o fim do ano passado, ou seja, o carro com mais tecnologia que mexi nos últimos tempos tinha sido o Citroën DS de um amigo, no botaozinho pra brincar com a suspensão), brigando com a mina do GPS que ora falava comigo pelo celular e ora parava minha música pra falar comigo pelo sistema de som do carro e não voltava com a música depois. A gente teve uma DR bem feia por causa disso, mas depois nos acertamos e agora somos amigas de novo.


Minhas aventuras com o Argo no primeiro dia limitaram-se a voltar pra casa e levar a Liana até a faculdade e voltar outra vez pra casa. Nada muito emocionante.

Mas aí veio a terçona, né, gente! Quem não tem planos para as terças-feiras? A gente aqui sempre tem um programão pras terças... não? Enfim...

Acordamos cedinho (às 09:00h), tomamos café da manhã na padoca (muito chique isso...), e embarcamos, eu e a Liana, minha copilota/camgirl oficial, para o Templo Zu Lai, em Cotia, com a intenção de testar o Argo em um bom trecho de cidade e outro trechinho de estrada, além de nos purificarmos com Buda e tals.


Foi ótimo! Nosso planejamento ficou folgado demais e chegamos muito cedo ao templo (eu simplesmente ODEIO me atrasar, então isso já era esperado), mas não foi nenhum problema, pelo contrário, como tínhamos visto placas de um orquidário ali por perto, resolvemos ir até lá pra conferir. Pra quem gosta de flores é um passeio perfeito! As orquídeas são magníficas e com preços bem honestos, além de uma galera super bacana atendendo e explicando tudo sobre as belas flores. Voltamos com várias pra casa.


Aí sim, rumamos para o templo e, que lugar LINDO! Outro passeio que não dá pra deixar de fazer se você curte pegar uma estradinha mas sem passar horas com a criançada berrando no banco de trás.


Uma pena que tínhamos pouco tempo pra ficar por lá, porque ambas tinham horário pra voltar pra São Paulo, mas é um lugar maravilhoso pra passar umas boas horas entrando em contato com a Natureza e consigo mesmo, além de pegar uma estradinha divertidinha pra treinar as dons ao volante, sempre com prudência, né!


Voltando pra Sampa, fui voando encontrar minha amiga Juliana para irmos ao Show do Guns N’ Roses e estragar todo o trabalho de limpeza que fiz no templo. hahaha, mas isso é tema pra um post separado, porque é muito, muito muito especial. Quem sabe eu conto pra vocês no final de semana. ;)


Enfim... por enquanto o simpático Argo ainda está em testes e vai sair conteúdo bem legal disso pra vocês. Vão acompanhando pelas redes sociais. :) Agora estou escrevendo de Ubatuba mas, quando o post for publicado provavelmente já estarei novamente na estrada, preparando ainda mais novidades pra vocês.

Beijos, seus Coisos lindos! Até já já!

0

O que você queria saber sobre Start/Stop mas tinha medo de perguntar

Posted by Thais Roland on sexta-feira, setembro 22, 2017 in , , , , , ,
Como o sistema Start/Stop é novidade pra gente aqui no Brasil, algumas dúvidas atormentam as pessoas que querem comprar um carro novo e vêem esse item na descrição. Por isso, fui atrás da Bosch e da Fiat pra esclarecer algumas coisas e trazer pra vocês.


Começando pelo básico, o Start/Stop é um sistema que desliga e liga automaticamente o motor de combustão em situações em que o veículo permanece parado no trânsito, por exemplo, no semáforo.

O desligamento só é feito quando uma série de condições são atendidas (estado de carga da bateria, temperatura do cofre do motor).

Tratando-se de um veículo com transmissão manual, o motor de combustão será ligado quando a embreagem for pressionada, sendo um veículo automático o motor de combustão será ligado ao tirar o pé do pedal de freio.

Além disso, o motorista, em determinadas situações e conforme o seu desejo, tem total autonomia de inibir ou mesmo religar o sistema Start/Stop de forma bem simples e rápida.

A Bosch tem um videozinho instrutivo pra mostrar como funciona, mas sim, eu só coloquei aqui pra obrigar vocês a lerem. Muahaha!


Em 2014, o Uno foi primeiro veículo produzido no Brasil a ter o sistema de série no modelo Evolution. O sistema Start/Stop que equipa o Uno é basicamente o mesmo que está presente na Europa, com o grande diferencial de também funcionar em veículos Flex Fuel.
Uma preocupação de donos de automóveis com esse sistema é com relação à bateria, mas tanto a Bosch quanto a Fiat asseguram que todos os componentes de desgaste do motor de partida foram alterados para suportar o maior número de partidas. O novo motor de partida tem durabilidade muito superior aos motores de partida convencionais.


A Bosch explica ainda que a bateria também foi alterada para suportar um maior número de partidas, lembrando que são partidas de baixo consumo de corrente, já que são partidas quentes.

Sobre a extinção do motor de arranque, a Bosch esclarece que hoje, na Europa, existem outros tipos de sistema que combinam a função Start/Stop, como o Boost Recovery Machine (BRM) da Bosch. Este tipo de sistema, em alguns casos, pode eliminar o motor de arranque e fazer a partida diretamente pela correia.

O mercado de reposição conta com baterias diferenciadas para aplicação em veículos com grande quantidade de equipamentos elétricos e eletrônicos, como o sistema Start/Stop.

E sobre o ar condicionado? É sabido que o sistema de resfriamento dele só funciona com o motor ligado... aí como fica em um carro que desliga durante paradas longas?

Primeiramente é importante ressaltar que a estratégia de funcionamento do ar condicionado é decidida pela montadora, portanto não existe um link direto entre o sistema Start/Stop e o funcionamento do ar. Dentre as inúmeras aplicações que existem na Europa, existem várias estratégias de funcionamento do AC.

Seguindo o exemplo do Uno, quando o ar-condicionado está ligado e ocorre o desligamento do motor pela função Start/Stop, somente o compressor do ar-condicionado é desligado. Assim, a ventilação interna permanece em funcionamento. O ar frio que existe na tubulação continua a ser direcionado para a cabine propiciando sensação de resfriamento ainda por um tempo (período este geralmente similar ao de um semáforo, por exemplo). Após 160 segundos com o veículo desligado, o mesmo religa automaticamente. Em situações em que o motorista desejar, também será possível desligar o sistema Start/Stop com um simples apertar de um botão localizado no painel.

Outra preocupação é com o sistema de iluminação, já que, enquanto o carro está desligado, ele consome carga da bateria, mas também trata-se de uma estratégia que cada montadora determina para cada veículo. Para que o condutor do veículo não perceba um “enfraquecimento” da iluminação interna e/ou externa durante a partida, algumas alterações no sistema de iluminação podem ser necessárias.

A parte mais legal do sistema é sobre o consumo de combustível! Já ouvi absurdos por aí... gente dizendo que o fato de o carro ficar dando partida toda hora vai aumentar o consumo, mas a verdade é que o sistema Start/Stop pode ajudar a reduzir em até 15% o consumo de combustível e a emissão de CO2. Já a economia de combustível está relacionada ao tipo de ciclo urbano, em algumas situações é possível economizar mais de 20% de combustível.

Um dado interessante é que estima-se que até o fim de 2016 foram comercializados aproximadamente 10 mil veículos com o sistema no Brasil e a previsão para 2017 é que serão vendidos aproximadamente mais 150 mil veículos com o sistema Start/Stop. Ou seja, o novo sistema fará parte das nossas vidas assim como os freios ABS e os AirBags! Preparem-se.

Por hoje é só, pessoal! Até o próximo e muitos beijos pra vocês! Muak!

0

Viajando com a Thais

Posted by Thais Roland on sexta-feira, setembro 15, 2017 in , , , ,
Minha cabeça é uma fábrica de ideias! Eu só não sei o que fazer com tantas! Hahaha. Ainda bem que tenho minhas meninas que me organizam. Daí saem projetos como o que estou preparando agora pra vocês!

O Cartografia do Asfalto não é apenas um programa sobre viagens. Eu quero ir muito mais longe com ele...


Ok... Eu to me adiantando, né? Tá bom... Vamos com calma.

Nessa nova fase do CMN uma das minhas idéias é retomar os vídeos. Teremos uma série de programas com temas diferentes, sempre com a intenção de ajudar vocês a entenderem melhor seus carros e como tirar mais proveito deles.

O Cartografia do Asfalto é uma destas Webséries. Um programa de viagens onde o destino é apenas uma parte do lance todo. O que eu quero mesmo com esse programa é mostrar como pode ser legal viajar de carro quando você está com ele todo em ordem.

Mas, Thais... e se meu carro não estiver em ordem?

Não tem problema! Eu também vou apresentar um monte de outras soluções que a gente pode usar pra viajar de carro que podem ser tão divertidas quanto usar o próprio carro, seguras e tranqüilas.

Além disso, também é uma oportunidade pra eu mostrar alguns carros pra vocês, o que pode ajudar em uma decisão de compra.

E... tirar dúvidas da galera que tem receio de pegar estrada de carro.

E... mostrar opções bacanas de passeios pra fazer de carro.

E... não... acho que é isso. Hahaha

Gostaram da ideia? Tem sugestões pra algum programa? Dúvida? Manda pra mim! E até a próxima, Coisos! Muak!

0

Mulheres motoristando mulheres

Posted by Thais Roland on quarta-feira, setembro 13, 2017 in , , , , ,
Fui apresentada ao Lady Driver esses dias, um aplicativo de motoristas particulares com mulheres ao volante e apenas para passageirAs. Testei no sábado e agora conto tudinho pra vocês.


Antes que comecem os ataques, ninguém é obrigada a usar o Lady Driver. Se você acha que tanto faz viajar com um cara ou uma garota guiando o carro pra vocês, ok, pode usar o app que quiser e pronto.

O lance de ter a certeza de que uma mulher estará ao volante, pra mim, pareceu tão confortável quanto algumas outras predileções que eu tenho na vida. Não gosto de taxi, nunca gostei, quando o Uber veio pro Brasil eu amei! Depois veio o Cabify e eu me apaixonei ainda mais. Agora, com o Lady Driver curti ainda mais.

Não ligo pra quem está dirigindo o carro pra mim quando uso esses serviços, mas ligo, por exemplo, para a escolha da minha ginecologista. Sempre que tenho que trocar de médica com essa especialidade, escolho uma mulher. Além disso, desde que surgiu o laboratório Femme eu também só faço meus exames ginecológicos lá porque sei que serei atendida por uma mulher.

Então por que não dar às pessoas que precisam de um serviço de motorista a opção de escolher com quem querem viajar? Já ouvi falar de mulheres que ficam solicitando e cancelando pedidos no Uber/Cabify até aparecer uma motorista mulher pra levá-las. Pra pessoas assim o Lady Driver é a solução PRA VIDA!

Paula, minha First Lady! :D

Além disso, a filosofia do Lady Driver é a de proporcionar às mulheres independência financeira trabalhando pra elas mesmas. Em uma conversa com um motorista da Cabify ele disse que acha isso besteira, já que a Uber ou a Cabify não tem esses lances de diferenciar “salário” entre motoristas homens ou mulheres. Ele até tem razão nesse ponto. São empresas que conseguem mesmo garantir a equiparação que tanto procuramos, mas................. o Lady Driver ainda consegue garantir um pouco mais de segurança, tanto para as motoristas quanto para as passageiras no quesito Assédio.

Mais uma vez, é importante ressaltar que não estou generalizando. Claro que tem motoristas homens que super respeitam as mulheres, assim como tem motoristas mulheres que podem ser indelicadas, mas só uma mulher que já passou por situações constrangedoras sabe o quanto a opção de minimizar alguma situação de desconforto é importante.

Bora apoiar a causa, mulherada? #VaDeLady e até a próxima! Beijos da Thais!

2

Por que você deveria saber mais sobre o seu carro?

Posted by Thais Roland on quarta-feira, setembro 06, 2017 in , , , ,
Conhecer e entender melhor as coisas que você tem te ajuda a conservar seus bens, fazer com que durem mais, tirar melhor proveito deles e ainda economizar uma grana.

Tudo o que adquirimos exige cuidados, desde um casaco novo, que precisamos saber se podemos lavar na máquina ou não, até o telefone recém adquirido que você tem que configurar para desbloquear com a sua digital.

O carro não é diferente. Ele provavelmente é um dos seus bens mais caros (entre o valor dele mesmo, a manutenção, o combustivel e os impostos) e vai te pesar ainda mais no bolso se você não cuidar bem dele.

Seu carro deve ser uma solução na sua vida e não mais um problema e você não imagina como é fácil entender do que ele precisa pra ser seu parceiro mais ponta firme.

Se você é do tipo que não suporta ler manuais, não tem problema. Sempre tem alguém pra te explicar como cuidar do carro que você está comprando, mesmo que ele seja usado. O vendedor, seu mecânico de confiança, aquele amigo fanático por carros, a Thais... o importante é que você procure alguma dessas pessoas e peça, ao menos, as orientações mais básicas sobre como manter seu carro em bom estado.


É muito importante lembrar que existe dois tipos de manutenção: a preventiva e a corretiva. A primeira vai manter seu carro em ordem enquanto a segunda vai consertar o que já quebrou e estuprar sua conta bancária.

Imagino que todo mundo prefira a primeira opção, né?

Então, que tal aprender um pouco mais sobre o seu meio de transporte e garantir que ele vai estar sempre saudável pra te atender quando você precisa dele? Meu compromisso é dar dicas pra vocês irem aprendendo cada vez mais, mas vocês também podem ajudar dizendo quais são suas dúvidas.

Não sei se todo mundo já sabe, mas eu ministro um workshop de manutenção preventiva para grupos de pessoas que queiram aprender mais sobre a rotina básica de cuidados com um automóvel. Se você se interessou, que tal montar uma turma e me chamar pra dar essa aula pra galera? Será um prazer!

Que tal cuidarmos juntos do seu amigo sobre rodas e fazer disso uma tarefa divertida?

1

Bancos de carros e casais apaixonados

Posted by Thais Roland on domingo, setembro 03, 2017 in , , , , , , , ,
Ah, o romantismo! Em épocas de carros com cada vez mais consoles e porta trecos o romantismo perdeu lugar.


A gente sempre acha que o romantismo é da época passada. Hoje a gente acha que os anos 80 eram românticos. Nos anos 80 se achava que os anos 50 é que eram românticos e assim por diante.

Quem dera sermos lembrados como aqueles que trouxeram de volta o romantismo... e quer saber? A gente pode!

Com os atuais pedal shifters (aquelas borboletas pra trocar a marcha no volante) e alavancas de câmbio que viraram botões no painel super é possível trazer de volta os bancos inteiriços.


Sim! Aqueles bancos enooormes... tipo o do Galaxie, onde  um motorista bem habilidoso podia trazer o passageiro da janela ao seu colo em uma boa curva pra direita, em um só escorregão.


Que delícia seria derrubar esses muros que permitem cada vez menos contato, até mesmo aquela mãozinha na coxa do motorista...

Que delícia seria poder voltar a viajar abraçadinhos...

Eu super trocaria todos aqueles porta trecos pela chance de viajar pertinho! E vocês? Trocariam?

0

E enfim nasceu o novo Coisa de Meninos Nada!

Posted by Thais Roland on sábado, agosto 26, 2017 in , , , ,


Quem acompanhou minha correria nas redes sociais já sabe que ontem (24) foi o lançamento oficial do novo Coisa de Meninos Nada. Meu filho amado cresceu e agora, além do blog e dos canais no Youtube, Facebook e Instagram, o CMN passa a ser também uma consultoria. Cara, como eu estou feliz com isso!

A partir desse mês, o CMN passa a oferecer workshops, palestras, painéis, consultorias e assessorias personalizadas, para que um número cada vez maior de pessoas conheça seus automóveis e aprenda a lidar com situações de emergência, além de entender melhor o que acontece com o carro durante as visitas à oficina.


Foi muito legal apresentar essa nova fase a parceiros, jornalistas e amigos. Claaaaro que eu fiquei super nervosa, mas assim que eu comecei a contar as novidades tudo fluiu bem e acho que consegui expressar a importância desse momento.

Como a noite de ontem foi fechada apenas para convidados, vou deixar aqui a descrição dos novos serviços. Vejam:

Workshop de Manutenção Preventiva

O Workshop de Manutenção Preventiva foi elaborado para orientar proprietários de automóveis sobre os cuidados básicos necessários para manter seus carros bem conservados e evitar gastos excessivos com Manutenção Corretiva.

Ao final do curso, os participantes têm confiança e conhecimentos sobre o que é feito em seus veículos durante as manutenções de rotina.
O workshop pode ser oferecido para grupos fechados em empresas (in company), grupos avulsos e turmas exclusivas para mulheres.

Consultoria para compra de automóveis usados

O comprador terá acompanhamento profissional especializado durante a avaliação do carro pretendido e receberá um diagnóstico técnico sobre o estado do veículo.
A consultoria ainda inclui, após a compra do veículo, um serviço de orientação sobre bom uso e cuidados com o automóvel.


Assessoria para Manutenção Preventiva ou Reparos

A assessoria oferece a comodidade do proprietário ter um Personal Car para levar o automóvel à oficina tanto para revisões de rotina quanto para reparos. Utilizando oficinas parceiras e um serviço de transporte seguro, acompanha-se todo o trabalho realizado no carro, mantendo o proprietário informado e disponibilizando um serviço de acompanhamento para avisar sobre as próximas manutenções.


É isso, galera! Fica aqui também o meu agradecimento aos parceiros da Binho Auto Elétrico e da Cesar's Auto Center e à equipe de comunicação da Bosh, que me deixou imensamente feliz com a presença e demonstração de parceria. Baita empresa que eu respeito e admiro!

0

Por que o Jeep Renegade é um Real SUV?

Posted by Thais Roland on sábado, agosto 19, 2017 in , , , , ,
Olá, Coisos! Hoje eu trago pra vocês uma experiência inesquecível... pelo menos pra mim! Hehehe


Fui convidada pela FCA (Jeep, Fiat, Chrysler, Dodge, RAM, Alfa Romeo e Maserati, dentre outras marcas) para conhecer o Polo Automotivo Jeep, em Goiana, Pernambuco, de onde saem Renegade, Compass e Toro, e agora compartilho a experiência com vocês.

O foco da visita era o Jeep Renegade, que eles consideram o único SUV de verdade no Brasil, e quiseram nos mostrar o porquê.  Além de ter amado a visita à fábrica, de ter adorado brincar com algumas tecnologias e de me divertir na pista de provas, realmente saí convencida de que o Renegade “guenta a porrada”.



A fábrica toda é super bacana, preparadíssima para produzir carros com muita qualidade e garantir o conforto dos funcionários. Tenho zilhões de fotos e fiz um videozinho também pra dar um gostinho do que é estar lá que vai aqui no fim do post. As fotos vou espalhando pelo texto.

Indo direto ao ponto que me convenceu sobre o carro ser um verdadeiro SUV... a estrutura do Renegade é sensacional! Sério! Sensacional! A tecnologia dos materiais empregados na construção da carroceria, as soldas, os materiais e soluções de vedação e anti-ruído, os reforços, a preocupação com o habitáculo e com a deformação do carro em caso de acidentes... tudo isso mostra que esse Jeep está preparado pra qualquer coisa.


Sim, o carro é pesado, mas é o preço da segurança. Além do mais, quem está preocupado com consumo de combustível compra um Mobi, certo? ;P


A única coisa que me desagradou foi o fato de o carro ser baixo demais. Na pista de testes fomos terminantemente proibidos de passar dos 10km/h, mas já deu pra sentir como a barriguinha do carro sofre. Pra concretizar essa minha cisma, um amigo esteve moendo um Renegade na mesma semana, chegando aos 110km/h, segundo ele, e destruiu a parte de baixo todinha do carro, pobre coitado. Talvez uma levantadinha no bichinho não faça mal...

Quanto à ficha técnica e recursos pirotécnicos do carro... bem... vocês sabem que não falo desse tipo de coisa aqui. Os grandes sites automotivos dão conta dessa parte melhor que eu, então posso me deter à parte divertida dos possantes! Maaaas...conheci uma garota super gente fina nesse evento que pode contar tudo sobre os detalhes do Renegade do jeito mais animado do mundo, então recomendo o vídeo dela aqui, ó:


Como mencionei, também tivemos a oportunidade de dirigir o carro pra conhecer as features do Renegade e sentir o que ele agüenta. Vou dizer pra vocês... Como foi chato ter que brincar de rally... ai ai...



Mas ainda não termina! Além da preocupação da FCA em fazer um pólo automotivo pensando nos funcionários, eles pensaram também no meio ambiente com um projeto fantástico de reflorestamento da região com vegetação nativa tão bem planejado que vai reflorestar as plantas e “reflorestar” os bichos da região também. E eu ajudei! <3 a="" agora="" brica="" deles="" ela="" eu="" f="" gente="" l="" linda="" n="" na="" o="" p="" plantei="" plantinha="" pro="" projeto="" que="" renatinha="" t="">



Pra fechar a aventura, me deixaram em um hotel de frente pra uma praia magnífica!


Que eu não podia entrar se não quisesse virar almoço... :/


Ainda assim, consegui turistar já que o Ed. Oceania, utilizado nas gravações do filme Aquarius, também ficava ao lado do hotel. :) Sucesso!


Pra finalizar, conforme prometido, tá aqui o videozinho da visita. Espero que curtam. Até a próxima, Coisos!



2

Por que você deve ficar de olho na suspensão do seu carro?

Posted by Thais Roland on quinta-feira, agosto 17, 2017 in , , , , , ,
Cuidar do motor do seu carro é muito importante, mas a suspensão também precisa de atenção! Arrisco dizer que até mais do que o motor. Se o motor tiver algum problema sério o carro para e pronto, mas se você tiver um problema sério na suspensão pode chegar a sofrer um acidente!

A suspensão não é responsável só pelo conforto do seu bumbum dentro do carro, ela também influencia na estabilidade e dirigibilidade do veículo e é aí que ela se torna de essencial importância pra sua segurança.


Amortecedores, molas, bandejas, pivôs, buchas, barras estabilizadoras... todos esses itens precisam da nossa atenção. Amortecedores perdem eficiência ao longo do tempo e precisam ser substituídos (e se estiverem vazando precisam ser trocados imediatamente), molas se cansam e também precisam ser trocadas, ainda que com muito menos freqüência. Pivôs e buchas são peças que sofrem muito esforço e se desgastam comprometendo o conjunto da suspensão.

Tem gente que acha que a suspensão sofre quando pegamos uma estrada de terra, por exemplo, mas olha... vou dizer pra vocês... essas ruas esburacadas que temos aqui em São Paulo definem “uso severo” melhor que muita estradinha de terra batida no interior, viu! Além do que, as bandejas dos carros modernos são muito mais frágeis do que eram antigamente e batidas aparentemente inofensivas podem empená-las e já prejudicar a dirigibilidade ou o desgaste dos pneus. No final das contas, até o consumo de combustível pode sofrer alteração por causa disso.

A cada 20 mil km é legal verificar o estado da suspensão e, no mínimo, fazer um reaperto dela (já que as porcas e parafusos tendem a ir se soltando ao longo do tempo devido a trepidação da suspensão). O manual sempre indica a periodicidade das manutenções, inclusive da suspensão mas, como todo item, esse tempo pode variar de acordo com a forma com que você dirige seu carro e o tipo de terreno que percorre com ele, então é legal sempre dar uma olhadinha. Com o tempo você pega a manha de qual o período mais bacana pra fazer as manutenções.

Se cair num buraco DAQUELES ou se der um totozinho mais forte na guia, leve o carro pra fazer um checkup na suspensão também. Nunca se sabe o que pode ter acontecido, né?

Em qualquer situação, evite colocar o carro em uma oficina que você não conhece. Tem Zeca Urubu demais por aí e você não quer cair na mão de um desses. Em caso de emergência é mais vantagem acionar o seguro pra levar seu carro de guincho até sua oficina de confiança do que parar no lugar mais perto. E nunca deixe seu carro desacompanhado. Pensa nele como seu filhinho ou seu pet. Fique do lado dele o tempo todo, pergunte tudo, olhe e preste atenção em tudo e tenha certeza de que estão cuidado bem dele. No desespero, me chama que vou com você! Mas nunca deixe seu possante sozinho num elevador!

Deixe suas dúvidas e experiências nos comentários e vamos desvendar essa tal de suspensão!

Beijos, Coisos! Cuidem-se e cuidem dos seus carros!

2

CMN Entrevista: Milton Rubinho e seu Ford Focus #71

Posted by Thais Roland on quarta-feira, agosto 02, 2017 in , , , , , , , , , ,
Essa entrevista é super interessante por si só, mas o motivo que levou a ela neste momento é mais show ainda. Eu nunca tinha visitado um dinamômetro e então o Milton (que você pode seguir no Facebook e no Instagram) me convidou pra ir com ele até a Hard Garage (que você pode seguir no Facebook e no Instagram) pra fazer um acerto no Focus usando o dino de rolo deles.

#Focus71 esperando sua vez pra entrar no dino

Super topei e aí, pra contar os detalhes do evento, achei mais legal que ele fizesse isso. Então… veio a entrevista.

CMN: Milton, conta pra gente, antes de mais nada, qual a sua formação e com o que você trabalha atualmente.

MR: Olá Thais! Bom, eu estou na área mecânica já há algum tempo (quase 20 anos!). Mas resumindo, sou formado no SENAI em Mecânico de Manutenção, ETEC como Técnico de Automobilismo e sou Engenheiro de Produção Mecânica.

Atualmente, atuo como Técnico em Testes de Motores na GMB/Chevrolet.

E o que eu faço, na prática? Sou pago para testar motores que só estarão nas ruas daqui há alguns anos, num dinamômetro de bancada (maquina diferente à utilizada nos testes que fizemos para o CMN). E eu gosto muito do que faço!

Carro sendo preparado e instalado no dinamômetro

CMN: Agora conta sobre o Focus. Primeiro, os detalhes dele e da preparação que você fez no carro.

MR: É um Focus GL 1.6 2008, que já não tem muita coisa original. Ele é utilizado em competições amadoras de automobilismo, e para tanto, recebeu modificações em freios(Muito necessárias!), suspensão(Sim, ele é rebaixado! Mas com molas e amortecedores apropriados para tal, que ainda conseguem um nível bom de conforto), rodas e pneus, transmissão e, mais importante na nossa matéria, o motor.

Basicamente, é um motor Zetec Rocam 1.6l igual o que equipa outros carros da Ford, mas com modificações em cabeçote(comando de válvulas e retrabalhos na câmara de combustão e nos dutos), alimentação e ignição(tudo gerenciado por um modulo em separado da ProTune), admissão de ar e escapamento. E tudo ajustado por mim, contando com auxilio de vários amigos também. Afinal, amigos servem para isso, não é?

CMN: É seu carro de uso diário também, certo? Como isso funciona? Sei que até seu pai dirige o carro.

MR: Sim! Eu vou e volto de trabalho, viagens, passeios variados e, durante um tempo, foi utilizado até pelo meu pai para levar minha mãe ao mercado, médico, etc. Gosto de poder ir aos lugares com ele, e mais que isso, gosto de chegar nas competições com ele, curti-lo na pista e voltar com ele para casa!

Acelera!!!

CMN: Conta um pouco do seu histórico com competições e sobre as provas que já fez com o Focus.

MR: Vamos lá! Comecei competindo logo na primeira semana em que fui proprietário dele, nos eventos de Regularidade realizados em Interlagos. Com ele, fui vice-campeão em 2013 e campeão em 2014 em tais eventos, e juntamente a isso participo também em  track-days, Hot Lap e Pro-Solo.
Um evento muito legal em que participei com ele foi o Dirt Day: um dia inteiro correndo numa pista de terra. Sensacional!(Quer dizer, to tirando poeira dele até hoje...)

CMN: Agora, sobre nossa visita a Hard Garage, você pode contar pro pessoal que não sabe do que se trata, o que é um dinamômetro e pra que ele serve?

MR: Um dinamômetro de rolo, equipamento utilizado nessa visita, é um equipamento no qual podemos medir a potência e o torque do motor de um carro através da medição da potência nas rodas desse carro, e com isso, podemos melhorar tais valores e verificar algum problema.

O carro fica com as rodas de tração sobre um rolo de metal, e ao acelerar o carro, o movimento da roda do carro é passado a esse rolo, e calculado através de uma célula de carga. Daí, as informações são passadas a um computador que nos mostra os valores atingidos.

Ta confuso demais??? Simples: É uma esteira ergométrica de carro!

Testando, ajustando e testando novamente. Tudo com o Tablet. Moderno, não?

CMN: E o que você foi fazer lá hoje no seu carro?

MR: Eu havia trocado o motor em maio, e com isso, precisava aferir e ajustar o novo coração do veículo. E podemos dizer: tá bem saudável! Gostei dos resultados!

CMN: Agora, conta pros nossos leitores mais aficionados, quais foram seus resultados de hoje no dino.

MR: Antes dessa passagem, o motor tinha por volta de 130 cv, e mais umas coisinhas que não estavam legais no comportamento dele. Hoje, conseguimos 135 cv, e o motor está bem mais liso!

Essa é a Tela da Verdade! Onde vemos se o coração está saudável ou não.

CMN: Sei que você é um grande incentivador da cultura de competição automotiva. Que dica você dá pra quem curte esse mundo e gostaria de fazer parte dele, mas não sabe por onde começar?

MR: Bom, há varias formas de se iniciar no esporte a motor, mas convenhamos, é um esporte caro.

Uma forma interessante é buscando eventos nos quais você pode competir com seu próprio veículo, e sim, é possível andar em um carro mais “normal”, até mesmo um 1.0l, e se divertir em muitas pistas por ai!

Diga-se de passagem: divertido e seguro, tanto para você próprio quanto para quem está no transito contigo. É tranqüilizante poder andar rápido num ambiente que não tem cachorro atravessando a pista, criança correndo atrás de pipa, pedestres, ônibus, caminhões, motociclistas e outros.

CMN: Considerações finais?

MR: Gostaria de agradecer a ti pela oportunidade de escrever para o CMN, ao pessoal da Hard Garage, ProTune, Auto Eletrico Sacomã e aos muitos amigos que estão sempre ajudando ou mesmo torcendo para dar tudo certo! Muito obrigado a todos!

CMN: O CMN que te agradece, Rubinho! 

Gostou da entrevista? Pra encerrar, vamos deixar um gostinho de como é dentro do dinamômetro, ao vivo. hehehe. Até a próxima, Coisos!!!



Copyright © 2009 Coisa de Meninos Nada All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.