Google+
0

Cartografia do Asfalto: Descobrindo novos destinos!

Posted by Thais Roland on quarta-feira, novembro 08, 2017 in , , , ,

Eu já comentei com vocês que minha cabeça é cheia de ideias ? Pois é... uma pena que não consigo colocar todas elas em prática (ou, uma sorte pra humanidade, vai saber...). Mas esta saiu da bagunça dos meus pensamentos e foi concretizada! O Cartografia do Asfalto é um dos novos programas do Coisa de Meninos Nada que vai mostrar destinos bacanas pra gente ir passear de carro e, de quebra, dar umas dicas de como viajar tranquilo, de qual carro é mais bacana pra certas viagens, de como consegui-los (não apenas comprando mais um pra encostar na garagem), enfim, mil possibilidades na minha cabeça e eu quero mostrar pra vocês!

Como a Fiat deixou o Argo comigo por um tempinho (escrevi sobre isso neste post AQUI), aproveitamos pra fazer o programa piloto do Cartografia do Asfalto. Esse primeiro ficou um pouco cru, mas daqui pra frente só vai melhorar! Estou empolgadíssima com o projeto! :D

O que vocês acham de embarcar comigo nessas aventuras? Ir comigo, me sugerir destinos, dizer o que vocês gostariam que eu comentasse nas viagens, tudo! Vai ser muito divertido! Assistam ao primeiro e me contem tudo! :D



Super beijo pra vocês, Cois@s lindos da minha vida! E até o próximo post!

0

Quando meu carro precisa de alinhamento?

Posted by Thais Roland on sexta-feira, novembro 03, 2017 in , , , ,
Já que o assunto do momento é relacionado a suspensão, então vamos falar de uma parte de cada vez. O alinhamento é um dos procedimentos de manutenção que garante segurança e consumo de combustível, além de ter grande influência no desgaste dos pneus do seu carro.

Dá pra ver que o carro precisa de alinhamento olhando os pneus. Dependendo do padrão de desgaste você consegue identificar se as rodas estão desalinhadas, mas atrás do volante você também pode perceber que tem alguma coisa errada se soltar o volante, andando em linha reta e o carro puxar para algum lado.


O processo de alinhamento vai ajustar os ângulos das rodas para mantê-las paralelas (convergência e divergência). Cada carro tem uma configuração desse parâmetro que deve ser seguida rigorosamente. Paralelas não quer dizer que elas ficarão totalmente apontadas para a frente, retinhas. Dependendo da geometria de suspensão do carro as rodas precisam ficar abertas ou fechadas, e quando o carro entra em movimento a suspensão e as forças envolvidas no deslocamento colocam elas na posição correta. Por isso que não dá pra “chutar”. Precisa, de verdade, seguir os procedimentos e valores determinados pela fábrica pra garantir que tudo vai ficar certo na hora que estivermos dirigindo.


O alinhamento também pode ajustar os ângulos para manter as rodas perpendiculares ao solo, mas isso já foi discutido no post sobre cambagem que vocês encontram AQUI.

Um carro desalinhado faz com que a condução seja desagradável, devora os pneus e pode causar acidentes, além de aumentar o consumo de combustível e emissão de poluentes. Isso tudo pesa no seu bolso!

Então fiquem ligados e não descuidem da Manutenção Preventiva! Tenham um ótimo fim de semana e não esqueçam de mandar suas dúvidas e sugestões pra eu ajudar vocês cada vez mais! :D Beijokas!

0

É festa! CMN comemora nove anos de estrada!

Posted by Thais Roland on terça-feira, outubro 31, 2017 in ,
Eu jamais poderia imaginar que o Salão do Automóvel de 2008 mudaria tanto a minha vida! Naquele dia, voltando pro metrô, meu único pensamento era o de que queria me aproximar mais da paixão que tinha por carros, mas não podia prever essa aproximação tomaria as dimensões que tem hoje!


Enquanto o mundo comemora o Halloween, eu comemoro o primeiro post do Coisa de Meninos Nada e me emociono. Em novembro vocês vão conhecer um dos novos projetos do blog chamado Cartografia do Asfalto. Enquanto estava gravando o material pra este projeto conheci umas meninas de um outro blog e elas me perguntaram ha quanto tempo eu fazia isso. Foi a primeira vez que me dei conta de que já são quase 10 anos! Quase chorei na hora! Só não escorreu uma lágrima porque sou durona (hahaha. Té parece).

Já estou juntando idéia pra o que fazer no aniversário de 10 anos, mas hoje eu não podia deixar passar em branco também. A comemoração vai ser intimista, só aqui em casa mesmo, com um espumantezinho e um brinde, mas ele será dedicado também a todos vocês que me acompanham! Quem torce a favor, quem torce contra, quem contribui, quem critica, quem gosta de mim e se inspira em mim, quem gostaria que eu morresse... todos vocês fazem parte dessa caminhada e eu sei o valor de cada contribuição!

Sem mais delongas, feliz aniversário, Coisa de Meninos Nada! E que mais e mais pessoas abandonem uma vida de robô para serem aquilo que realmente querem no mundo!

Amo vocês! Até o próximo!

3

Cambagem: Mais polêmica que Mamilos!

Posted by Thais Roland on sábado, outubro 28, 2017 in , , , , , , , , , , , ,
Bora se meter no assunto do momento? Bora, claro! Eu nem sabia do que tava rolando porque sou uma pessoa alienada que lê Dostoiévski em vez de checar a timeline do Facebook, então fui pega de surpresa ao descobrir que tava ardendo a maior discussão acalorada sobre o tema!


Um dos seguidores do CMN me mandou um comentário no Facebook do blog perguntando minha opinião e só então fiquei sabendo sobre a matéria do Auto Esporte. Como eu já estava inscrita no 1o Congresso Brasileiro do Mecânico, promovido pela revista O Mecânico, e já tinha visto que o painel de encerramento abordaria o assunto, segurei a conversa aguardando o evento e agora estamos aqui.

Pra quem tá tão fora do ar quanto eu, vou começar pelo começo, então aguardem o texto longo mas, certamente, com conteúdo importante do início ao fim.

Em junho o Tales, que a geral conhece como Doutor Carro, soltou esse vídeo aqui falando sobre Cambagem.


Ele mandou muito bem orientando clientes e reparadores sobre os riscos de usar o famoso ciborgue e sobre como a gente tem que acabar com essa prática no mercado e daí, claro, a galera caiu matando em cima dele.

O Auto Esporte comprou a briga agora em setembro e soltou essa matéria aqui, deixando o assunto um pouquinho mais amigável pra quem não faz idéia do que é uma Cambagem.


E aí, meus amigos, o Apocalipse chegou! O assunto tomou proporções bíblicas com gente atacando e defendendo e ficou mais polêmico do que Mamilos! Tão polêmico que o pessoal da revista O Mecânico incluiu o tema no Congresso Brasileiro do Mecânico, com a galera toda envolvida no procedimento, pra conversarmos sobre. Agora sim... vou contar pra vocês o que rolou no bate papo do congresso e depois vou dar o meu pitaco sobre o assunto, combinado?

Quem participou do painel:
- Edison Ragassi – Mediador – revista O Mecânico
- Eliel Bartels – representando a DPaschoal
- Lothar Weninghaus – representando a Audi
- César Urnhani – representando o Auto Esporte
- Diego Riqueiro – representando a Bosch
- Fernando Landulfo – representando a FMU
- Juliano Caretta – representando a Monroe
- Tales Domingues – o Doutor Carro
- Adilson Garcia – representando a Gaho Equipamentos (fabricante do ciborgue)
- Manoel Farias – representando a Magneti  Marelli – COFAP

O que rolou:

Primeiro reproduziram a matéria do Auto Esporte no telão e aí começaram a conversar. O Cesinha falou sobre a intenção da matéria e talz e comentou que todas as oficinas procuradas para participar da reportagem concordavam que o procedimento era errado e eles não encontraram ninguém que defendesse a prática. Algumas oficinas que vendem a cambagem chegaram a admitir que o fazem porque “só alinhamento não dá dinheiro”.

Depois foi a vez do meio acadêmico se pronunciar e veio a primeira confirmação. Nenhuma escola concorda com o procedimento porque ele não é reconhecido como um “procedimento técnico”. Inclusive, estive no SENAI essa semana pra visitar meus ex-professores e fiz questão de ir atrás do meu professor de suspensão e do coordenador do curso pra perguntar se a escola ensina a usar ciborgue, a resposta foi um enfático NÃO.

Ainda que o problema seja na longarina (na estrutura do carro, por causa de uma pancada monstro ou uma batida) o lance deve ser resolvido com mesa alinhadora. Jamais com o ciborgue.

A discussão a respeito da irregularidade no uso do equipamento se concentrou nos seguintes tópicos:

- A maior parte da frota atual de carros não tem regulagem de cambagem, daí a utilização da ferramenta para deformação das peças;
- Quando há irregularidade no ângulo da cambagem é porque alguma peça da suspensão está desgastada ou danificada e deve ser substituída;
- Muitas vezes a deformação é em mais de um ponto, e utilizar o aparelho apenas cria MAIS UMA deformação para compensar as outras, em outras palavras, você está transferindo a deformação para outra parte do carro;
- O ciborgue cria uma carga lateral no amortecedor e esta peça não é desenvolvida pra esse tipo de força, o que torna a prática extremamente danosa para ele;
- Um dos pontos altos da discussão se concentrou no fato de que o equipamento causa uma deformação em uma peça que já pode estar deformada. Pense no seguinte: quando a indústria faz um clipe de papel ela pega um pedacinho de aço e dobra. Sabe quando você não tem o que fazer e pega um clipe desse e desdobra? Isso querer uma força, aí você dobra ele de novo e percebe que já é mais fácil. Na terceira vez o clipe quebra. É isso que acontece com as peças do carro quando sofrem deformação. Vão ficando cada vez mais frágeis e mais propensas a quebrar;
- E por fim, a discussão sobre a deformação ser estrutural, o consenso foi que o procedimento correto é mesa alinhadora e ponto final. Até o fabricante da ferramenta concordou que o correto é trocar as peças.

Agora, usando o principio extremamente saudável da Comunicação Não Violenta, eu quero dizer o que eu acho sobre tudo isso que rolou e quero conversar com o cliente e com os meus colegas mecânicos de maneira que acrescente pra todos nós. Vamos lá.

Vídeos como o do Doutor Carro e matérias como essa do Auto Esporte prejudicam APENAS aqueles que realmente enganam os clientes, aqueles que colocam a palavra Cambagem na nota fiscal sem ao menos ter olhado para o carro da pessoa. Ponto final! Se você é honesto e explica pro seu cliente tudo o que você vai fazer no carro dele e as implicações disso, jamais vai receber alguém na sua oficina gritando e apontando o dedo pra sua cara.

Pessoas como o Tales e eu, que fazemos estes vídeos explicando procedimentos de oficina para o público não querem ferrar com ninguém! Nós também somos mecânicos e tudo o que queremos é ajudar as pessoas, clientes e colegas.

A gente ajuda os clientes porque explica pra eles o que está acontecendo em seus carros para entenderem do que eles precisam ou não e como fazem para cuidar melhor de seus automóveis. E a gente ajuda os colegas porque facilitamos a comunicação entre vocês e seus clientes. Em vez de nos enxergar como inimigos, pense como podem usar nossos vídeos para ajudar a explicar procedimentos técnicos para seus clientes que não entendem nada sobre carros. Hoje o mecânico não pode mais ser aquele bróder de cara fechada que fica no fundo da oficina cheio de graxa. A gente tem que lidar com o público e este público exige, cada vez mais, explicações.

Temos que ter na nossa cabeça que o cliente, muitas vezes, não tem nenhuma idéia sobre o assunto, mas quer saber assim mesmo e ele está muito certo! É nossa função transpor as barreiras de comunicação e aprender a explicar pra eles, de uma maneira didática, tudo o que vai rolar com o carro dele dentro da nossa oficina. Se você não tem esse perfil, USE a gente pra isso! Mostra nossos vídeos pro seu cliente e use isso pra facilitar a comunicação. Sacou? Sério! Nós somos AMIGOS! Queremos transformar essa idéia de que todo mecânico é pilantra! A gente precisa mostrar que estamos fazendo a coisa correta e mostrar que o cliente pode sim confiar na gente porque a gente tá mostrando pra ele o que está fazendo.

Quando à cambagem, não tem discussão. É ERRADO! Aqui é necessário frisar algumas coisas. Primeiro que a frase se refere à aplicação de pistão hidráulico para o procedimento. Ângulo de camber existe, mas não deve ser corrigido deformando peças, e sim as substituindo nos carros com cambagem fixa. E segundo, uma coisa óbvia, mas que deve ser destacada é que, nos carros que possuem a regulagem deste parâmetro ela deve ser realizada com as peças originais e aí faz menos sentido ainda usar um ciborgue.

O fato é que temos muita coisa pra ajustar até que procedimentos desse tipo sumam das nossas oficinas. Ações como o Congresso Brasileiro do Mecânico são um começo maravilhoso pra isso! Aproximar reparador, fabricantes de peças e montadoras estreita um relacionamento que já demorou pra acontecer! Conversando todo mundo se entende. Atirando pedras do outro lado do mundo ninguém se resolvem. Percebem?

Mas o primeiro passo foi dado! Agora as pessoas sabem o que é a tal cambagem, conhecem o procedimento, viram a cara do equipamento na tela da TV e, daqui pra frente, o centro de alinhamento que empurra, desonestamente, o serviço pros clientes vai sofrer e nós, que explicamos tudo pro nosso cliente, temos um canal mais aberto ainda de comunicação com ele.

Percebam, galera: a gente tá exterminando a escória da nossa profissão e estamos ganhando a confiança do nosso público! Estamos conquistando a HONRA de ser Mecânico! Estamos limpando a imagem tão desgastada da nossa profissão e temos que fazer isso juntos! Já tá mais que na hora do Mecânico ser respeitado! A gente cuida de famílias através de seus carros. Nós somos importantes pras pessoas! Vamos abraçar isso!

E você, que é nosso cliente, conversa com a gente! Pergunte! Não saia na dúvida. Peça orientação. Se interesse pelo seu carro. A gente super quer te ajudar a gostar do seu automóvel e cuidar bem dele. Todo mundo vai ganhar com isso!

Vamos apertar as mãos e começar essa mudança que o mundo automotivo nunca viu e que super precisa? Eu to disposta! E vocês? o/

0

O drama da quilometragem adulterada

Posted by Thais Roland on quarta-feira, outubro 25, 2017 in , , , ,
Comprar um carro usado é sempre assustador. Dificilmente conhecemos o histórico do veículo e é preciso saber avaliar muito bem os escolhidos pra não cair numa furada.


Talvez o item mais preocupante seja o golpe da quilometragem. Você olha no painel do carro e lê 64.000 km no odômetro mas, na verdade, o carro já rodou mais de 100.000 km.

Tem duas maneiras de alterar a quilometragem no painel do carro:
- alterando o painel
- alterando o módulo

No primeiro caso é fácil descobrir. Levar o carro até a oficina e pedir pro mecânico passar o scanner no carro vai mostrar a quilometragem original e pronto. Agora, o segundo caso é bem complicado. Se o fraudador alterou o dado no módulo o scanner vai concordar com o painel e você vai continuar sem saber se o número é real ou não.

Esse é um dos motivos pelos quais eu sempre recomendo levar um especialista (tipo eu. 😜 ) pra avaliar o carro que você tá de olho, porque tem coisa que é bem difícil encontrar, principalmente porque aqui, no país da pilantragem, tem muita loja de semi-novos por aí que dá uma bela maquiada no carro antes de colocar na vitrine e esconde todas as bombas-relógio do pois-é.

Uma boa prática é ter paciência e prestar muita atenção em cada carro! Não se deixar levar pelo brilho da pintura, nem pelo pretinho dos pneus. Tem que olhar TUDO e tem que olhar vários carros.

Com relação à quilometragem, algumas coisas podem denunciar a fraude e o pessoal da Porto Seguro dá as dicas:

- O estado do carro tem que ser compatível com a quilometragem. Estofamento muito detonado, acabamentos surrados e coisas desse tipo podem significar km mais alta do que o painel tá te mostrando;
- O desgaste dos pneus também pode mostrar alguma coisa. Quando escolher o carro, pesquise com que marca de pneus ele saia de fábrica, pesquise qual é a km média de duração dele e veja se o carro ainda tem os pneus originais e quanto eles estão desgastados;
- A km indicada na etiqueta da troca de óleo também pode dar alguma informação, mas é muito vacilo da pessoa se alterar os km no painel e não trocar a etiqueta;
- Já no manual do proprietário é complicado mudar alguma coisa, principalmente se as revisões eram feitas na concessionária, então desconfie de carros sem manual.

Ainda assim, nenhum desses itens é garantia absoluta. Infelizmente o máximo que podemos fazer é tentar evitar tomando todos os cuidados que nos cabe, mas algumas coisas podem passar até pelo melhor especialista.

Tem algumas empresas que fazem laudos sobre o estado do carro. Isso também é uma alternativa legal pra ter alguma segurança a mais. Você pode pedir um laudo de uma dessas empresas referente ao carro pelo qual você realmente se interessou, mas vai gastar dinheiro.

Escrevi esse post porque o irmão de uma das minhas melhores amigas passou por uma situação dessas. Ele vendeu o carro dele e, uma semana depois, viu o carro num anúncio em outro estado com a km bem mais baixa. Ficou revoltado e falou pra ela me contar.

E você, Cois@? Já passou por uma roubada dessas? Ou caiu em algum outro golpe? Me conta pra gente conversar sobre isso por aqui.

Beijokas e até o próximo!

3

Mulher no volante, perigo constante?

Posted by Thais Roland on quinta-feira, outubro 19, 2017 in , ,
Será que esse preconceito ainda existe? Que tal olharmos alguns dados e comparar com o que se comenta pelas ruas e depois discutirmos um pouquinho dos motivos pra tudo isso? Bora lá?


Uma rápida pesquisa no Google sobre o tema mostra dados fornecidos por órgãos competentes, tipo o DETRAN, mostrando que mulheres se envolvem muito menos em acidentes do que homens. Eu escolhi os quatro primeiros links do resultado da pesquisa pra vocês conferirem.

Pesquisa do Detran comprova que mulheres estão menos presentes em acidentes

Homens se envolvem mais em acidentes, aponta pesquisa do Detran 

Homens lideram acidentes de trânsito, diz IBGE

Estatísticas mostram que mulheres dirigem melhor do que os homens 

Teve preguiça de ler os links? Não tem problema, eu te conto o que eles dizem. Dizem que levantamentos de 2010 até 2013 mostram que mulheres se envolvem menos em acidentes e recebem menos multas também.

Ainda assim, toda vez que se vê uma mulher fazendo alguma coisa errada no trânsito vem um “tinha que ser mulher mesmo” imediatamente! Quando se vê um cara fazendo uma asneira acontece o que? Xingam a mãe dele. Claro! Ele não tem culpa... a mãe dele que é uma vadia, então a culpa continua sendo de uma mulher.

Outra “prova” de que mulheres são ruins no volante? Auto escola dando aula exclusiva para habilitadAs. Sim, claro, porque mulher dirige tão mal que é bacana ter um serviço de “aulas de reforço” só pra mulheres, né?

Mas eu tenho uma teoria de porque as mulheres são melhores ao volante. Não é que “somos mais cuidadosas naturalmente”, ou “mais pacientes” e nem “menos competitivas”. O lance é que TEMOS que ser melhores... não... temos que ser MUITO MELHORES do que os caras nas coisas pra sermos minimamente reconhecidas por alguma coisa. Isso acontece no mundo corporativo e não é diferente no trânsito. É só isso. O machismo obriga a gente a ser muito melhor e dar o sangue em coisas que, para homens, é normal e aceitável ser pior.

É óbvio que tem caras que dirigem muito bem e que são extremamente prudentes com o carro e que tem mulheres que são um desastre sobre rodas, então não me chateiem com esse tipo de comentário.

Os comentários que eu quero são aqueles que acrescentam! Vamos discutir formas de melhorar o trânsito pra todo mundo. Que tal? O que vocês acham que incentivaria a galera, todo mundo mesmo, a ser mais prudente no trânsito? Multas mais severas ajudam? Tapa na cara? Quais sugestões vocês têm?

Beijos, Coisos! Até o próximo!

0

Mulheres, viajem sozinhas ou com as amigas!

Posted by Thais Roland on quarta-feira, outubro 11, 2017 in , , , , ,
Escolha o destino, tome o controle do volante e vá! Passar tempo consigo mesma ou com as amigas é uma das melhores coisas pra se fazer nessa vida e eu vou dar só um exemplozinho pra vocês!

Em uma semana zanzei de carro pela cidade à noite (coisa que amo fazer), só eu, o carro, a música e as ruas quase vazias (pro padrão São Paulo de ruas quase vazias). É uma experiência ímpar pra quem quer se conectar consigo mesma. Ninguém com quem conversar a não ser você mesma. Prestar atenção na condução do carro e aos sinais de trânsito parece obrigar o cérebro a pensar apenas nas coisas importantes e isso traz também aqueles probleminhas que precisamos resolver e não queremos. Vira uma terapia.

Durante a mesma semana fui com minha melhor amiga para três destinos maravilhosos que chamamos de #ZenTrip. Sempre com a intenção de enchermos nossos corações de boas energias escolhemos um Templo Budista para limpar a mente e depois a praia para limpar o corpo. Estradas com percursos sinuosos, sem acostamentos, sem serviço de resgate da concessionária da rodovia e até com o chupa-cabra nos observando ali no meio do mato.


O terceiro destino foi mais seguro com relação ao percurso mas, ainda assim, sozinhas, felizes e levando o cãozinho junto. Fomos para Ribeirão Preto visitar outra amiga e tivemos um belíssimo fim de semana das meninas, passeando de carro pra lá e pra cá, rindo, reclamando, rindo das reclamações... essa coisa toda que a gente gosta de fazer quando estamos juntas.


Porque eu to contando tudo isso? Porque viajar sozinha ou com as amigas é renovador e o medo de ficar na estrada com o carro quebrado não pode te privar desse prazer! Uma boa revisão antes de viajar faz com que sua preocupação fique apenas na diversão e não em ficar na mão. A gente não controla imprevistos, mas a vida é assim mesmo. Se cuidarmos da nossa parte cuidando do carro, ele vai cuidar da gente também.

Eu já dei uma primeira dica do que verificar no seu carro com freqüência. Tá aqui nesse vídeo.


Também já fiz um Hands On sobre essas revisões e chegamos até a verificar os freios do carro.


No próximo vamos aprender sobre pneus e vocês já podem se inscrever nesse link AQUI.

E também vem muito mais vídeos por aí pra te ajudar a ficar cada vez mais segura pra aproveitar a vida sem excesso de preocupações e começar a ver seu carro como seu amigo e não como um problema.

Que tal começarmos a matar essas dúvidas sobre os carros? Eu proponho um exercício pra todas nós:

- Você me manda sua dúvida e eu explico
- Você me conta quando o carro já te deixou na mão e eu digo o que fazer pra não acontecer de novo

Que tal? Só se lembrem que eu sou uma mecânica normal, tá? Não consigo adivinhar que barulhinho é esse que seu carro tá fazendo sem olhar o carro. Hehehe

Tou no aguardo dos comentários, mulherada! Que comecem os jogos! :D

Muitos beijos da Thais!

Copyright © 2009 Coisa de Meninos Nada All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.